sábado, 1 de março de 2008

Nuno P. - Polícia - Da Póvoa Sta Iría à Praça de Espanha

Sou Agente da Polícia Municipal de Lisboa e habito na freguesia da Póvoa de Santa Iria. Comecei por experimentar fazer o percurso da minha residência (Póvoa Sta Iria) para o meu local de trabalho, na Praça de Espanha ( já antesf azia o percurso Póvoa / Parque das Nações, antiga Esquadra, várias vezes por semana). É um percurso de cerca de 22kms e em regra geral o trajecto é o seguinte: Nacional 10 / Sacavém / Parque das Nações-Gare do Oriente /Aeroporto (esta é a parte pior devido à subida da Avª de Berlim) /rotunda do relógio (normalmente vou pelo passeio do lado do "avião") /Campo Grande (via Avª do Brasil) / jardim do Campo Grande pela ciclovia até Entrecampos / Avª de Berna (pela 5 de Outubro) / Praça de Espanha. Este é o percurso, como disse, de cerca de 22 kms, praticamente sempre plano, com ligeiras subidas exceptuando, a tal subida desde a Gare do Oriente ao Aeroporto. Com a ida de bicicleta junto o útil ao agradável, visto que faço um pouco de execício físico (normalmente demoro cerca de 45 minutos neste percurso), por norma vou com outro colega e conversando nem notamos o tempo a passar, não me preocupo com atrasos ou engarrafamentos. Por vezes, se já sair de noite do trabalho, também sempre posso meter a bike no comboio em Sete Rios, sair na Estação da Póvoa e pedalar (aí são só 10 minutos a subir) até casa com os necessários cuidados a nível de iluminação (muito importante). No percurso referenciado, utilizo a estrada tendo cuidado com os automóveis, que quase sempre são donos da prioridade, mas também quando possível, utilizo os passeios, tendo a atenção de aqui reduzir um pouco a velocidade. Devido à inconstância dos meus horários, nem sempre posso fazer da bicicleta o meu meio de transporte usual, optando pela scooter ou mesmo pelo comboio (carro não obrigado). Mas, sempre que posso, lá vou eu a pedalar, evitando as filas, o lugar correcto para estacionar que raramente encontro, as MULTAS de mau estacionamento... Enfim, desafio quem ler este comentário e não utiliza a bicicleta, que faça como o Paulo, que experimente e se tiver lugar para arrumar este óptimo meio de transporte, vai ver que não se arrepende.
Nuno P.

1 comentário:

Marafarrico disse...

Parabéns por esta iniciativa! Quando vivia em Lisboa também me deslocava de bicicleta para um dos trabalhos. Espero que quando volte sejamos muitos mais!
Bons Exemplos!